Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

ECONOMIA

Natal deve movimentar R$ 74,6 bilhões em vendas, segundo CNDL

As expectativas para o Natal de 2023 sugerem um crescimento nas vendas, mas com cautela, segundo especialistas da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC).

Por Redação SDI

Foto: Reprodução/ Filipe Faleiro

As expectativas para o Natal de 2023 sugerem um crescimento nas vendas, mas com cautela, segundo especialistas da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC). 

Os consumidores enfrentam a alta no preço dos alimentos e os juros continuam elevados, apesar das reduções anunciadas pelo Banco Central. Esses fatores influenciam no valor disponível para gastos com presentes. 

A CNDL e o SPC anunciaram a previsão de um movimento econômico de R$ 74,6 bilhões, com uma média de quatro presentes por consumidor, custando cerca de R$ 138 cada.

Segundo especialistas, a economia brasileira mostra sinais de recuperação, mas os preços dos alimentos e a concorrência de sites internacionais com preços baixos afetam o setor de vestuário.

André Braz, economista do FGV Ibre, reforça que, apesar do custo mais alto dos alimentos, as famílias poderão desfrutar de melhores celebrações natalinas devido ao aumento da renda e ao crescimento do PIB.

Os juros ainda altos, atualmente em 11,75%, são um fator limitante para compras de maior valor, mas a melhoria nas condições de crédito e a redução do endividamento das famílias, conforme a FGV, são aspectos positivos para as vendas deste ano.

Presente mais procurados

Ainda de acordo com a pesquisa, neste Natal, os presentes mais procurados são roupas, perfumes e cosméticos, seguidos por: 

  • Calçados;
  • Brinquedos; 
  • E acessórios. 

Nessa linha, outra pesquisa, feita pela Ipsos para o Google Brasil, revelou uma abordagem mais racional dos consumidores, com 87% fazendo pesquisas prévias e 68% buscando preços e promoções online. 

A maioria dos consumidores prefere as lojas físicas, especialmente em lojas de departamento e shoppings, enquanto a compra online é uma alternativa para muitos, com ênfase nos sites internacionais.

Cerca de 24% dos entrevistados gastaram até R$ 100 por presente.

 

*Com informações UOL

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Veja também:

Ministério do Trabalho não apresentou a proposta que vai encaminhar ao Congresso nos próximos dias
O viés conservador é resultado da dinâmica do mercado de trabalho, pressão sobre a inflação de serviços e a percepção de que os juros nos EUA não serão cortados
O governo israelense declarou que pode estender o cessar-fogo por um dia a cada 10 reféns adicionais libertados pelo Hamas
STF quer manter inconstitucionalidade, mas Senado analisa PL que estabelece o Marco Temporal em 1988
O professor Paulo Pichetti e o servidor público Rodrigo Teixeira ainda passarão por sabatina no Senado
Senador enfrenta acusações de abuso de poder econômico, uso indevido dos meios de comunicação e infrações nas normas de arrecadação e gastos pré-eleitorais de 2022.