Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

GOVERNO

Desenrola Brasil lança plataforma para renegociar dívidas

Última etapa do Programa iniciou na segunda-feira (9)

Por Redação SDI
09/10/2023

foto de um celular com o app .gov aberto

O governo Federal deu início à última etapa do programa Desenrola Brasil, lançando na oportunidade a plataforma destinada a renegociar dívidas bancárias e não bancárias. 

Em outras palavras, o programa vai facilitar a negociação de dívidas de diversas naturezas, como contas de luz, água, varejo e educação, direcionando-se a indivíduos com renda de até dois salários mínimos ou cadastrados no Cadastro Único (CadÚnico).

Nesta fase, as dívidas com valores atualizados de até R$ 5 mil podem ser renegociadas de duas maneiras: à vista ou parceladas em até 60 meses, com juros limitados a 1,99% ao mês. 

Importante notar que os débitos nessa faixa de valor terão prioridade de garantia pelo governo, por meio do Fundo de Garantia de Operações (FGO), que disponibiliza um montante de R$ 8 bilhões.

Consumidores que possuam dívidas entre R$ 5 mil e R$ 20 mil também poderão negociar novos acordos com as instituições credoras, aproveitando descontos e condições especiais oferecidos por estas. 

Acesso à plataforma 

Para acessar a plataforma do Desenrola Brasil é preciso ter um cadastro gov.br com níveis de certificação prata ou ouro, bem como manter seus dados cadastrais atualizados.

A conta gov.br é uma identificação digital que comprova a identidade do cidadão em ambientes digitais. Com ela, é possível acessar com segurança diversos serviços oferecidos pelo governo, como CNH Digital, Declaração de Imposto de Renda e serviços do SUS, entre outros. O cadastro é gratuito e disponível para todos os brasileiros. Comece por aqui.

Se você quer entender o que fazer antes de renegociar suas dívidas no Desenrola. acesse aqui.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Veja também:

Categoria cogita paralisação após proposta de reajuste de 1% para 2024
Mais de 37 milhões de pessoas estão em áreas que podem ser afetadas por inundações nos próximos dias
Volta da alíquota cheia do PIS/Cofins influenciou na alta, segundo IBGE
Altas taxas de juros dos financiamentos, endividamento e valorização de imóveis incentivaram procura pelo sistema
Bancada do Agro pede cancelamento de três questões sob alegação de "cunho ideológico"