Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

BRASIL

Salada de maionese é a campeã na ceia de Natal dos brasileiros

Panetone e Pudim estão entre as sobremesas mais pedidas, segundo pesquisa da Nestlé Brasil

Por Redação SDI

Uma pesquisa recente sobre as preferências alimentares na ceia de Natal dos brasileiros revela uma variedade que reflete a diversidade cultural do país. 

Realizado pelo C.Lab da Nestlé Brasil em parceria com a Receitas Nestlé, o estudo analisou as escolhas gastronômicas natalinas de 500 pessoas de todas as regiões do Brasil, incluindo homens e mulheres, em diferentes configurações familiares.

Contrariando a expectativa, o peru não é o prato mais popular na ceia de Natal brasileira de 2023. 

Ele aparece em quarto lugar na lista, ultrapassado até pelo arroz incrementado, frequentemente tema de debates natalinos. 

Com 57%, a salada de maionese lidera as preferências, seguida por:

  • Salpicão (54%);
  • Arroz incrementado (53%); 
  • Peru e chester (52%);
  • Farofa incrementada (51%).

Doces preferidos

Quanto às sobremesas, panetone e pudim são os mais escolhidos, com 63% da preferência dos consumidores, seguidos por:

  • Pavê (55%);
  • Frutas e mousse (52%);
  • Chocotone (50%);
  • Bolo (43%).

 A maioria dos entrevistados optou por preparar os assados e sobremesas em casa, indicando uma tendência para receitas caseiras.

A ceia de Natal em cada região

Regionalmente, foram identificados pratos locais específicos, embora com poucas menções. Veja:

Norte: destacam-se o pato no tucupi e a mousse de cupuaçu; 

Nordeste: a paçoca de carne de sol e a galinha à cabidela; 

Centro-Oeste: o arroz com pequi; 

Sudeste: mantêm-se os tradicionais peru e rabanada;

Sul: churrasco é a escolha da maioria.

A economia surge como um fator crucial, com 77% dos entrevistados pesquisando preços antes de comprar. 

Apesar do trabalho envolvido, 78% afirmam que preparam a ceia de Natal por conta própria, e 66% planejaram incluir comidas diferentes, equilibrando a variedade com a acessibilidade.

O Ministério da Justiça e Segurança Pública recebeu no dia 19 a proposta de texto para o indulto, que é concedido por razões humanitárias a presidiários, mas não a todos.

Atualização

A proposta atual proíbe o indulto a membros de facções criminosas com posições de liderança, assim como condenados por crimes contra o estado democrático de direito, violência contra a mulher, preconceito racial, condições análogas à escravidão, genocídio, tortura, terrorismo, crimes ambientais (uma novidade neste ano) e crimes contra a administração pública.

O presidente Lula tem a prerrogativa de emitir um decreto determinando os critérios para o indulto. 

Como era

Em 2022, o indulto concedido por Bolsonaro incluiu policiais e militares condenados por crimes culposos, entre outros presos.

Entre os beneficiados estavam os policiais militares condenados pelo Massacre do Carandiru em São Paulo, onde 111 pessoas foram mortas na antiga Casa de Detenção em 1992.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Veja também:

Promulgada em dezembro, a emenda constitucional requer leis para esclarecer aspectos como a taxa do novo Imposto sobre Valor Agregado (IVA)
Decisão de baixar a Selic para 11,75% foi anunciada nesta quarta-feira (13)
Lei Padre Júlio Lancellotti vai abrir um canal para denunciar espaços públicos que desencorajam a permanência de pessoas em situação de rua
De abril a junho de 2023, desemprego caiu 8% no país; percentual de pessoas ocupadas subiu
Um terço das pessoas com mais de 60 anos está utilizando suas economias acumuladas durante a vida
Evento programado a pedido do presidente Lula foi pensado como uma celebração da democracia, um ano após os atos de 8 de janeiro de 2023