Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

GOVERNO

STF abre inquérito para investigar suposta fraude em delação premiada de Sergio Moro

Empresário de Curitiba, Tony Garcia, afirma ter sido coagido a fazer gravações ilegais

Por Redação SDI

Foto de Sergio Moro

O Supremo Tribunal Federal (STF) tomou a decisão de iniciar um inquérito para apurar a suspeita de fraude em uma delação premiada anterior à Operação Lava Jato, envolvendo o senador e ex-juiz Sergio Moro, representante da União Brasil-PR. 

A medida foi autorizada pelo ministro Dias Toffoli, atendendo a um pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR).

O foco da investigação recai sobre o empresário e ex-deputado estadual de Curitiba, Antônio Celso Garcia, conhecido como Tony Garcia, que afirma ter sido coagido a gravar ilegalmente pessoas a pedido de procuradores e de Moro, após firmar um acordo de colaboração premiada em 2004.

A abertura do inquérito foi inicialmente divulgada pela GloboNews e, posteriormente, confirmada pela Folha de S.Paulo.

Irregularidades

Garcia informou sobre as supostas irregularidades à juíza federal Gabriela Hardt em 2021. A magistrada, em novembro de 2022, revogou o antigo acordo de delação, atendendo a um pedido do Ministério Público Federal (MPF) feito em 2018. 

A defesa do empresário está recorrendo da decisão.

Além de Sergio Moro, a Polícia Federal, que apontou a necessidade de investigação, solicitou a inclusão da esposa do ex-juiz, a deputada federal Rosângela Moro, assim como procuradores e ex-procuradores da República que atuaram na Lava Jato, como Deltan Dallagnol, no escopo da apuração.

Moro responde

Em uma publicação nas redes sociais, Moro declarou não temer qualquer investigação, argumentando que agiu “com correção e base na lei para combater o crime”. 

Ele expressou, no entanto, seu lamento pela abertura de um inquérito “sobre fatos de quase 20 anos atrás” e questionou a necessidade da investigação.

O senador alega que a defesa ainda não teve acesso ao inquérito e chamou as acusações de Garcia de “fantasias confusas de um criminoso condenado e sem elementos que as suportem”. 

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Veja também:

Governo federal pretende estimular a adesão da população na reta final do Programa
Efetivação depende do Congresso, mas expectativa é que estados e municípios recebam os fundos ainda este ano
Lei Padre Júlio Lancellotti vai abrir um canal para denunciar espaços públicos que desencorajam a permanência de pessoas em situação de rua
Mais de 37 milhões de pessoas estão em áreas que podem ser afetadas por inundações nos próximos dias
Governo espera arrecadar de R$ 1,6 bilhão a R$ 5 bilhões no próximo ano
Norma criada pelo governo Bolsonaro que permitia trabalho em domingos e feriados foi revogada