Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Desisti do consórcio: posso receber o dinheiro de volta?

A realização de um sonho envolve um longo caminho e muitas vezes ocorrem contratempos que nos fazem mudar de ideia. Em se tratando do cancelamento da aquisição de uma carta de crédito, muita gente se pergunta: desisti do consórcio, e agora?

Por isso, antes de investir em algo cujo valor é alto, é normal nos questionarmos se realmente esse investimento vale a pena, afinal, é um compromisso que teremos que nos responsabilizar e a desistência no meio do caminho, seja por necessidade ou por mudança de prioridade, pode gerar transtornos e prejuízos.

E será que isso se aplica também ao consórcio? É justamente isso que vamos explicar neste artigo.

Quando investimos em um consórcio, todos os termos e condições relativos a ele são previstos em contrato. Por isso, antes de entrar em um grupo de consórcio, é importante sempre analisar com atenção todas as cláusulas, incluindo casos de imprevisto, como a desistência, por exemplo.

O que acontece com contratos antigos?

Para contratos assinados antes de 5 de fevereiro de 2009, quando uma nova Lei entrou em vigência, a data de restituição em caso de desistência é somente após a contemplação de todos os membros do grupo. Pra esses casos, a administradora tem até 30 dias após o encerramento do grupo para devolver o valor do desistente, com os devidos descontos de taxa administrativa e possível multa.

O que acontece com contratos novos?

Se o seu contrato de consórcio é mais recente, você pode estar se questionando: “agora que eu desisti, o que vai acontecer?”. A gente responde a essa pergunta também:

Para quem contratou um consórcio durante a vigência da nova Lei e desistiu de continuar investindo, não há necessidade de aguardar o encerramento do grupo, porém, a restituição será feita somente quando essa cota for sorteada, ou seja, ainda assim pode ser a última contemplação do grupo.

Além disso, o valor a ser restituído é somente o que foi investido no Fundo Comum. Também pode haver uma multa de quebra de contrato, que varia de acordo com cada administradora, entretanto, tudo é especificado em contrato.

Quais os principais motivos para desistir?

Os motivos para desistir de um consórcio podem ser muitos, mas seja qual for, é importante conversar com a administradora. Uma das principasi justificativas para cancelar o consórcio é atrasar algumas parcelas e ter medo de não dar conta de quitar todo o valor da cota.

Nestes casos, se o cotista perceber que não conseguirá pagar suas prestações, ele poderá, junto à administradora, escolher um crédito de menor valor, reduzindo assim as parcelas e não tendo mais a preocupação de ficar inadimplente.

Fora isso, as administradoras oferecem várias formas de negociação para que o consorciado não desista, inclusive, a possibilidade de transferir esse consórcio para outra pessoa ou mesmo “congelar” o seu plano.

Outro motivo para pensar em desistir do consórcio é a demora para ser contemplado. Se este for o seu caso, lembre-se que você pode ofertar lances com recursos próprios ou usando um percentual da sua carta de crédito.

Tomei a decisão e desisti do consórcio, o que acontece agora?

Como é uma compra programada de prazo médio a longo, a saída de um dos consorciados pode fazer com que o grupo fique desfalcado. Por isso, a taxa de Fundo de Reserva – que é diluída nas parcelas de todos os participantes do grupo – é tão importante.

E ela que vai garantir que ninguém do grupo fique prejudicado com essa desistência, uma vez que a parcela mensal não será paga até que a cota seja repassada para outra pessoa.

Qual a melhor solução?

Mesmo qu,e exista a possibilidade de desistir do consórcio, no fim você acaba pagando por esta desistência, portanto nunca é um bom negócio. Daí a importância de planejar detalhadamente seu orçamento antes de aderir a um grupo, assim você consegue pagar todas as parcelas em dia e não será pego de surpresa.

De qualquer forma, a Redesul tem diversos materiais sobre como organizar o orçamento para realizar sonhos, organizar as finanças e começar a economizar de forma fácil e prática pra pode investir.

E você também pode continuar acompanhando nossas postagens com informações bastante úteis pra quem quer se organizar e começar e investir num sonho. Assine agora mesmo a nossa newsletter e receba toda a semana conteúdos valiosos como este.

Compartilhe:

Veja Mais:

Se você vem tentando descobrir como reduzir custos na sua empresa e aumentar o faturamento, mas tem encontrado dificuldades em meio ao cenário incerto que tomou conta do Brasil nos últimos...
Recentemente, o SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) divulgou uma pesquisa revelando que a indisciplina é o maior desafio dos brasileiros para controlar os gastos. Foram 69% dos entrevistados...
Se você vem tentando descobrir maneiras de angariar recursos para seu negócio e ainda não sabe se o consórcio ou financiamento para empresas é a melhor opção, fique tranquilo. Com...
Se você quer garantir uma renda passiva e fazer o seu dinheiro crescer de maneira inteligente, ter um imóvel para renda é uma excelente alternativa, sobretudo neste momento em que...
Reformar um imóvel pode envolver muitos custos, desde infraestrutura, parte elétrica e hidráulica, piso, marcenaria etc. Por isso, é fundamental pesquisar as alternativas que o mercado oferece para esse tipo...
Quem está pretendendo financiar um imóvel, agora tem mais um desafio pela frente: escolher se vai financiar da maneira tradicional, cujos contratos são corrigidos pela Taxa Referencial (TR), ou se...